Inovação corporativa: motivos para a sua empresa inovar e sair à frente

Crescimento, entrega e desenvolvimento constante são partes essenciais de uma estratégia de negócios de sucesso. Em resumo, a inovação corporativa deve estar no cerne disso, pois é ela que vai usar todo o potencial da sua empresa e ajudar a aumentar sua incisão no mercado. Isso já deixou de ser um diferencial e tornou-se pré-requisito para as maiores empresas se manterem competitivas.

As aplicações da inovação estão diretamente ligadas a produtos individuais, processos, fluxos de trabalho internos ou modelos de negócios que podem ser disruptivos, construídos do zero. Mas que também podem ser incrementados, quando a ênfase está em melhorar as configurações já existentes.

Motivos para a inovação corporativa acontecer

Se você chegou até aqui, mas ainda tem dúvidas sobre as aplicações da inovação corporativa, selecionamos a seguir cinco motivos pelos quais ela faz a diferença. Você verá que, com a inovação, é possível:

inovação corporativa

1. Explorar novas oportunidades

Explorar oportunidades pode significar ir além do mercado já consolidado pela marca. A partir do momento em que uma corporação se permite estar em contato com diferentes públicos, nichos e mercados, além de concorrentes, começa-se a explorar a criação de novos produtos e serviços ou a adaptação dos modelos já existentes.

Um grande exemplo é o do Grupo Fleury, importante player da medicina diagnóstica brasileira. Sua preocupação com o pioneirismo fez com que ele se antecipasse às demandas do mercado. Dessa maneira, foi possível desenvolver uma ferramenta completa para a telemedicina antes mesmo da regulamentação temporária da prática, que aconteceu em 2020 com o avanço do coronavírus no país.

Durante a pandemia, enquanto os concorrentes buscavam soluções para atender essa nova necessidade de mercado, o Grupo Fleury já detinha a estrutura adequada para realizar os atendimentos remotos. Essa prática agregou valor à marca para aqueles que já eram clientes e trouxe uma nova opção para quem procurava uma alternativa online em tempos de isolamento.

2. Auxiliar na resolução de problemas

Um problema não é algo estático, e pode estar ligado a mais de uma área da empresa. Nesse caso, é necessário identificar todos os envolvidos, os setores impactados, quando e como o problema surge, o quanto ele impacta o negócio, entre outras variáveis.

Dessa maneira, a inovação aberta, que é uma das formas de se fazer inovação corporativa, torna-se um poderoso aliado nessa questão. Esse contexto permite buscar, fora do ambiente da empresa, elementos capazes de trazer respostas rápidas e solucionar os desafios.

Falar de inovação aberta para a resolução de problemas é olhar para todos os componentes de sua jornada e seus diferentes ângulos de ataque. Para resolvê-los, é preciso acreditar que alguém, em algum lugar do mundo, pode já ter encontrado uma solução. Com isso em mente, explore o desafio a ponto de buscar soluções com mais exatidão, tendo em vista cada ponto da jornada.

É válido frisar que não há uma fórmula simples que resolva todos esses pontos de uma só vez. Portanto, esse caminho traz formas para identificar como diferentes partes da jornada do desafio impactam os resultados.

inovação corporativa

3. Trazer retorno para o seu investimento

A inovação pode ser a chave para alavancar seus negócios, independente da estratégia a ser utilizada. Porém, não é todo o seu processo que traz retorno para o investimento, e ninguém deseja investir sem perspectivas claras sobre a possibilidade de ganhos futuros.

Por isso, é importante, além de elencar os problemas e oportunidades que sejam relevantes para a organização, fazer a escolha exata da metodologia a ser aplicada é um fator de suma importância. Ter ao lado especialistas no assunto colabora para que essa jornada seja assertiva.

Para a The Bakery, inovação só é inovação se gerar valor para a organização. Se isso não acontecer, será considerada apenas uma invenção sem real utilidade e sem resultado, e assim a cultura de inovação não se sustenta.

Em suma, a inovação deve ser um meio para aumentar a eficiência e a receita, bem como expandir mercado e ajudar áreas a alcançarem suas metas, dentro do que for considerado sucesso para a corporação. Com o impacto positivo, as empresas continuam a crescer e podem se manter um passo à frente da concorrência.

4. Contribuir para a produtividade

Sua corporação pode crescer gradativamente ao expandir seus negócios por meio da fusão ou aquisição de outras empresas. Quem sabe até mesmo ao repensar seu produto e modelo de negócios. Independentemente das diretrizes de trabalho, se a inovação corporativa for feita por meio da inovação aberta, como citado há pouco no segundo tópico, o caminho pode tornar-se mais prático e assertivo.

Isso porque, a partir do momento em que há uma busca por soluções e formas de trabalhar além das paredes da organização, permite-se que os colaboradores se concentrem naquilo que fazem de melhor. Enquanto isso, aprendem como novas soluções podem melhorar seus processos e performance.

A clareza sobre os resultados esperados com a adoção de novas tecnologias fará com que os colaboradores estejam mais aptos a aderi-las. Por consequência, aprimorar suas entregas em menor espaço de tempo.

5. Aumentar a competitividade

A inovação pode ajudar uma organização a explorar possibilidades ainda não observadas. As corporações bem sucedidas não respondem apenas às necessidades atuais de seus clientes. Elas também preveem as tendências futuras e apresentam ideias, serviços ou produtos que atendem a essas demandas de forma rápida e eficaz.

Além de melhorar a experiência de compra do cliente, essa percepção tem como meta gerar impacto direto na receita da empresa, que é parte dos objetivos da inovação.

A seguir, veja um exemplo típico do aumento de competitividade conquistado por meio da inovação.

STARBUCKS: Mobile Order & Pay, um case de sucesso

Em 2015, disposta a se distanciar das concorrentes, a Starbucks entendeu a importância da praticidade e da personalização, e apostou no Mobile Order & Pay (Pedido e Pagamento via telefone móvel) em alguns países.

Esse mecanismo oferecia aos clientes a oportunidade de personalizarem seus pedidos como fariam usualmente, com a opção de escolherem o número de doses de espresso e selecionarem os laticínios. Os pedidos passaram a ser preparados na hora e a ficarem prontos para a retirada em minutos.

Para os clientes, além de poupar o tempo que gastariam nas filas, o programa de fidelidade implementado pela rede trouxe vários outros benefícios. No caso, fez com que os usuários começassem a acumular estrelas por meio do app Starbucks Rewards, que permitia resgatar prêmios como bebidas ou alimentos, da mesma forma que fariam se o pedido fosse feito presencialmente na loja.

Para a companhia, contribuiu para uma possível melhoria na previsibilidade de demanda, acesso a informações e dados sobre esses clientes. Isso gerou um significativo aumento nas vendas.

A Starbucks entendeu, portanto, antes de todos os concorrentes, que era necessário inovar com algo que fizesse a diferença no segmento em que atua. Ao entregar um diferencial quanto ao pedido, assim como a agilidade na sua retirada e brindes pela fidelidade, saiu à frente e disponibilizou ao mercado como um todo uma grande novidade.

Assim, a maior rede de cafeterias do mundo se tornou, ainda em 2016, referência em pedidos e pagamentos via telefone móvel.

Abaixo, confira alguns dos principais impactos gerados pelo programa na época, de acordo com a própria empresa:

inovação corporativa

Já em 2022, a multinacional está focada em adotar programas inovadores voltados à sustentabilidade. Sua aspiração é ser uma empresa com recursos positivos até 2030, prometendo devolver mais do que tira do planeta. As metas são:

  • Reduzir o desperdício de copos reutilizáveis ​​em todo o mundo;
  • Lançar um aplicativo de resíduos e reciclagem para apoiar os esforços de sustentabilidade dos parceiros;
  • Criar um novo programa piloto com a Volvo Cars para ajudar a eletrificar uma rota que vai de Denver a Seattle, cidade sede da multinacional.

Quer saber mais sobre inovação com sustentabilidade? Visite agora nosso artigo O que é ESG e porquê estar atento a esta sigla.

Para refletir, perguntamos:

Quantas empresas utilizam o modelo de negócio criado anos atrás pela Starbucks nos dias atuais?
Muitas, não é verdade!? Não estar presente digitalmente hoje é sinônimo vai contra a necessidade do mercado.

Mas quantas delas perceberam essa oportunidade antes das suas concorrentes?
Certamente, poucas. Basicamente, foram aquelas mais abertas à inovação.

Dessa forma, assim como a Starbucks, sua empresa pode sair à frente da concorrência conforme as tendências, a tecnologia ou as demandas mudam. Pensar em um futuro próximo a partir da inovação.

Agora que você conhece os principais benefícios da inovação corporativa, acompanhe a The Bakery para entender, na prática, os desdobramentos, como aplicá-la, tendências de mercado, entre outras informações relevantes.

Entre em contato conosco para saber mais sobre tudo o que envolve o ecossistema de inovação.

ebook inovação aberta